Proponente(s)
Luís Duarte Freitas de Nóbrega
Data criação
25-02-2022 10:14
Data atualização
25-09-2022 23:15
Supra Municipal
Agricultura e Desenvolvimento Rural

Município(s):
Calheta , Câmara de Lobos , Funchal , Machico , Ponta do Sol , Porto Moniz , Porto Santo , Ribeira Brava , Santa Cruz , Santana , São Vicente
Prazo (número de meses):
12
Orçamento (€):
1.000.000,00
Título da Anteproposta:
CONCEÇÃO E CONSTRUÇÃO DO MINI ZOO DA QUINTA PEDAGÓGICA DOS PRAZERES
Descrição da Anteproposta:
Requalificação da Quinta Pedagógica dos Prazeres - Criação do: “Mini Zoo da Quinta Pedagógica dos Prazeres”. Quinta Pedagógica dos Prazeres! Quem é que não conhece ou não esteve neste espaço formidável e memorável? Pensamos, quase ninguém! Atrevemo-nos a dizer que se não a visitaram, já ouviram falar dela. Para aqueles que por lá passam(ram), certamente: lembram-se dos passeios domingueiros que tinham/têm em família e que tradicionalmente acabava/acaba numa visita pelo espaço da quinta, para simplesmente ver os animais, apreciar as plantas, ou comer um gelado, ou beber um chá ou uma cidra. A Quinta Pedagógica dos Prazeres, fica situada numa freguesia rural e pacata, com cerca de 13 km2 de área, com uma população de 704 habitantes (Censos 2011). Dista da sede de concelho 7,6 km e do Funchal 45 km. Esta quinta (reconhecida como interesse público), foi criada e implementada em 1 de outubro de 2000, pelo pároco local, nuns terrenos vizinhos à igreja e casa paroquial. Criou uma nova centralidade, um pólo de desenvolvimento, na periferia rural de um território insular e ultraperiférico como é a Região Autónoma da Madeira. A Quinta Pedagógica dos Prazeres, que funciona em parceria com várias instituições, mereceu da Assembleia Legislativa da Madeira, em 21 de outubro de 2015, um voto de louvor enaltecendo o trabalho realizado e a sua liderança. Os senhores deputados foram unânimes em reconhecer o papel pedagógico e de valorização dos produtos regionais desempenhado por aquela estrutura ao longo dos anos, e as diversas vertentes de que se reveste, desde a agropecuária à galeria de arte e à coleção de exemplares de interesse geológico no Museu e Herbário Padre Manuel de Nóbrega, com um sentido pedagógico muito forte e preponderante. Foram aprovados pela Assembleia Legislativa da Madeira, em 14 de maio de 2020, votos de louvor pelos vinte anos da Quinta Pedagógica dos Prazeres. Em 27 de Setembro de 2020, foi atribuída pelo Governo Regional da Madeira, a Medalha em Ouro de Mérito Turístico, coincidindo com os vinte anos da Quinta Pedagógica dos Prazeres; A Quinta Pedagógica dos Prazeres marca presença na Feira Nacional de Agricultura, já com 30 produtos premiados, um reconhecimento do trabalho desenvolvido e, acima de tudo, dando visibilidade e projetando a Região Autónoma da Madeira. Logo, este espaço tem uma extrema importância quer na freguesia, quer do concelho, ou mesmo da Região Autónoma da Madeira, pois tem muitas valências e um carater peculiar a vários níveis, pois dá respostas e desenvolvimento - Social, Económico, Cultural, Educacional, Ambiental, e principalmente desenvolvimento rural: Social: - Criação e desenvolvimento sustentado da economia familiar. - Criação e desenvolvimento da economia local. - Incentivo e valorização do meio rural e combate à desertificação local/rural. - Integração social de indivíduos portadores de deficiência através de postos de trabalho. - Combate ao isolamento e solidão dos idosos. Económico: Este espaço, serve(irá) e possibilita(rá) a concretização de vários eventos, com várias visitas e um grande fluxo de pessoas (principalmente jovens e idosos), quer residentes na região, quer nacionais, quer internacionais. Isto, implica sempre deslocações de pessoas, logo, fará estimular o comércio local, a hotelaria ou alojamento local, assim, aumentando a economia local. Tem também o grande objetivo a Economia Solidária (pioneiro no país), que tem como objetivo criar atividades económicas sustentáveis, geridas na base da cooperação, estabelecendo relações sociais emancipadoras e equitativas. Esta perspetiva é espelhada através de atividades concretas, nomeadamente na transformação e comercialização de produtos, cuja matéria-prima é adquirida aos produtores locais a um preço justo; na produção de sidra e de vinagres, permitindo resolver problemas de escoamento do pêro regional e na transformação dos produtos agrícolas, executada por mão-de-obra local. Ambiental: A nível ambiental é sempre importante garantir e preservar o meio ambiente, tendo sempre presente bons e exemplares comportamentos para com a fauna e flora, isto é, serem amigos dos animais e das plantas, bem como do meio envolvente, ribeiras, praias, levadas, veredas, etc. Garante a sensibilização para a natureza, pois, a Quinta Pedagógica apresenta um espaço com animais, plantas e ervas aromáticas aberto ao público em geral. Além disso, incide em questões ligadas à preservação de animais e de árvores de fruto regionais em risco de extinção e ao incentivo à conservação de variedades tradicionais. Educacional: São várias as instituições e escolas, que, semanalmente frequentam este espaço, com centenas de alunos, oriundos dos vários concelhos da Madeira. Tendo como propósito dar a conhecer os animais ali existentes e de como são tratados e da sua importância no ecossistema e natureza. Também há um compromisso e ação educacional na sociedade, ancorado e integrado na filosofia e práticas pedagógicas da Quinta Pedagógica dos Prazeres, o Serviço Educativo promove, na essência, o reconhecimento do valor da Natureza e estímulo do gosto pelo contacto com o Meio Natural do campo, numa forte proximidade com os animais e com as plantas/árvores e a todas as sensações, ensinamentos e tradições que o meio natural e rural transportam, com os seus valores, experiências e sabedoria de vida, promovendo-se a literacia ambiental. Ancorado na identidade local, o potencial educativo da Quinta Pedagógica dos Prazeres efetiva-se por via de um conjunto de atividades pedagógicas, em vários campos: botânica, geologia, pecuária, agricultura, tradição/etnografia e cultura popular (usos e costumes), literacia ambiental (sensibilização e educação ambiental) e arte erudita/contemporânea (educação e reinvenção cultural). Cultural: No campo cultural: realiza um trabalho na recuperação de tradições ligadas à ruralidade. Torna a arte acessível, tanto aos visitantes como à população local, através do Herbário do Pe. Nóbrega e da Galeria de Arte dos Prazeres, em que muitas vezes os artistas nacionais e internacionais são desafiados a se envolver com a comunidade local. Social: Esta instituição emprega 6 colaboradores a tempo inteiro e envolve cerca de 30 voluntários, que nos seus tempos livres, ajudam em várias tarefas da Quinta Pedagógica dos Prazeres. Esta infraestrutura faz com haja uma envolvência e uma interajuda de pessoas desde tenra idade, até aos mais idosos e com vários estratos sociais, pois os mais novos encaram como um espaço de aprendizagem e captação de conhecimento, enquanto os mais idosos encaram como uma partilha de conhecimento, transmissão de saberes, ensinamentos que aprenderam com os antepassados e com os anos de vida e de real trabalho. Qual é a ideia agora? Continuar a desenvolver ainda melhor a evolução sociocultural, valorização do meio rural, de estímulo à economia local (economia solidária ou social que visa o retorno para a comunidade onde se insere) e combate à desertificação. Mas, atendendo à sua grande afluência de pessoas, cerca de 25 000 pessoas/ano, dos quais 60% jovens, 10% meia idade, e 30% idosos e principalmente devido, ao seu desgaste e de certa forma desatualizada nas condições para os animais que ali vivem, bem como percursos ou circuitos para visitantes deteriorados e com limitação de acesso a pessoas com mobilidade reduzida. A ideia será criar o “Mini Zoo da Quinta Pedagógica dos Prazeres”, com o intuito de dar melhores condições de habitabilidade e saúde aos animais, criar circuitos pedonais para os visitantes mais apelativos e integrando passadiços para pessoas com mobilidade reduzida, e que possibilitem uma melhor apreciação dos animais e plantas ali “residentes”, distribuídas de forma organizada e enquadrada no espaço. A inovação e a diferenciação do espaço fidelizam visitantes e gerações, para que se torne uma marca e um padrão da vivencia das crianças e da população, assim será de extrema importância modernizar e capacitar de novas infraestruturas o espaço da Quinta Pedagógica, transformando-a em Mini Zoo da Quinta Pedagógica e passando a uma das bandeiras principais da freguesia. Por outo lado os novos desafios ambientais exigem mudanças. A transformação da Quinta Pedagógica, será inevitável para um futuro com sucesso. Queremos estar na vanguarda, propondo o acesso aos melhores espaços naturais e animal regional, para que possa ser mais competitivo e pedagógico. Aquele espaço nos Prazeres, naquele espaço rural, claro que sim, são marcantes para as várias gerações que o já visitaram e que visitarão. Todos os dias procuraremos dar o nosso melhor, ir mais longe e impactar positivamente na vida das pessoas e do planeta! Posto isto, temos a agradecer a possibilidade de expor a nossa ideia e candidatura ao OPRAM, certos de que a tomarão em consideração, com o sentido de melhorar as condições para os nossos animais e motivação para jovens e idosos visitarem este que será um belo espaço natural e “pensa” no Ambiente. Contamos com todos! Atenciosamente os proponentes, Luís Duarte e Décio Silva Siga-nos no Facebook. Mini Zoo da Quinta Pedagógica dos Prazeres - Página inicial | Facebook https://www.facebook.com/Mini-Zoo-da-Quinta-Pedag%C3%B3gica-dos-Prazeres-111277151490771 CONTATOS CANDIDATURA OPRAM: Mini Zoo da Quinta Pedagógica dos Prazeres Morada: Sítio da Igreja 9370-603 Prazeres Calheta Telem: 96 5013 267 ou 96 5070 004 Correio eletrónico: minizoo_quintapedagogicadosprazeres@hotmail.com
Outra Informação Relevante:
-
Estado do Projeto:
proposal.
Documentos anexados