Proponente(s)
Mário Reis
Data criação
25-02-2022 10:13
Data atualização
23-09-2022 10:34
Municipal
Inclusão Social

Município(s):
Santana
Prazo (número de meses):
18
Orçamento (€):
83.862,80
Título da Anteproposta:
Aquisição de uma viatura para pessoas com mobilidade reduzida para a Associação Santana Cidade Solidária (ASCS)
Descrição da Anteproposta:
É a única instituição no concelho com valências de estrutura residencial para idosos sendo (58 utentes) e centro de dia (30 utentes), e ajudas domiciliarias cerca de (70 utentes) desenvolve a sua intervenção na área social, através de respostas e serviços adequados às necessidades da nossa comunidade promovendo o seu bem-estar e qualidade de vida. Através do estabelecimento de parcerias/acordos de cooperação, acolhe um conjunto de valências que vão desde o emprego ao apoio social aos mais carenciados e idosos do concelho. Procura também ser uma resposta efetiva aos seus utentes, sinalizando e encaminhando as diversas situações aos serviços competentes, pretende destacar-se como uma IPSS de referência, reconhecida no concelho e na Região pelo carácter inovador da sua intervenção e pela abrangência de serviços de apoio à comunidade. Neste momento a média de idades, dos idosos em estrutura residencial, é de 82 anos, todos eles com algum grau de dependência, onde cerca de 72% são totalmente dependentes nas suas atividades de vida diárias. Mais de 55% dos utentes que frequentam as outras valências possuem também alguns graus de dependência relativamente à sua mobilidade, possuindo auxiliares de marcha (andarilhos, bengalas e cadeiras de rodas) para conseguirem deslocar-se. A instituição possui uma carrinha de 9 lugares sem qualquer adaptação a pessoas com mobilidade reduzida. Esta viatura dá resposta, essencialmente, aos utentes que se encontram em centro de convívio e assegura o transporte para a instituição e para o domicílio. No dia a dia desta instituição, é cada vez mais difícil transportar os idosos devido às suas limitações físicas. Quando planeiam uma atividade ao ar livre não é possível levar todos devido às suas limitações. Quando um idoso necessita deslocar-se ao centro de saúde para uma consulta é necessário requisitar a ambulância para fazer o seu transporte. Esta situação causa alguns constrangimentos pois provoca desigualdades no acesso às atividades desenvolvidas pela instituição. Será importante referir que não existe nenhum veículo coletivo, adaptado, para pessoas com mobilidade reduzida, o que, é deveras constrangedor, onde se promove o turismo de saúde bem estar e onde a questão dos acessos, iguais para todos, deve ser um requisito de elevada relevância A aquisição de uma viatura desta natureza melhorava, sem dúvida, a qualidade de vida destes utentes, possibilitando à instituição uma maior autonomia na deslocação dos mesmos evitando que estes estejam circunscritos ao espaço residencial. Pensando nas necessidades da população em geral e no turismo, esta carrinha, poderia também, mediante a criação de protocolos interinstitucionais, dar respostas à necessidades da nossa população residente e turistas com mobilidade reduzida. As inúmeras solicitações de transportes para atividades programadas pela instituição como também para cuidados de saúde primaria, ausência deste meio transporte, provoca desigualdades no acesso as pessoas que possuem alguns graus de dependência relativamente à sua mobilidade, deixando-as por muitas vezes isoladas em suas residências; Resumidamente, a aquisição deste veículo teria como principais objetivos: • Deslocação dos idosos com mobilidade reduzida para o exterior da instituição para atividades lúdicas ou para consultas médicas; • Transportar pessoas com mobilidade reduzida, que estão nos seus domicílios, de forma segura e confortável possibilitando a sua deslocação para onde pretenderem, mediante as suas necessidades; • Estabelecer protocolos interinstitucionais que permitam a rentabilização desta viatura, mediante as necessidades identificadas. •Assegurar as condições de bem-estar dos utentes e o respeito pela sua dignidade através da prestação de serviços eficientes adequados, promovendo a sua participação na vida da Instituição; •Proporcionar serviços permanentes a adequados à problemática das pessoas idosas, com mobilidade reduzida; • À satisfação das necessidades dos residentes, tendo em vista favorecer o sentimento de segurança e de bem-estar, com respeito pela sua independências, individualidade e privacidade; •Realizar atividades que visem contribuir para um clima de relacionamento saudável entre residentes; •Promover as relações familiares e as ligações à comunidade;
Outra Informação Relevante:
A ASCS surgiu da necessidade de criar respostas sociais no Concelho de Santana. Com o objetivo inicial de se construir um Lar de Idosos em Santana, a Instituição foi ganhando dimensão ao longo dos anos e prosseguindo estes fins com o fomento de diversas iniciativas através das diversas valências que no seu âmbito foram sendo criadas. A Associação Santana Cidade Solidária (ASCS) surgiu a 10 de Julho de 2002. De direito privado e dotada de personalidade jurídica sem fins lucrativos emergindo da sociedade civil, a ASCS é uma Instituição que tem como principal objetivo a promoção dos diferentes grupos etários da população das freguesias do Concelho de Santana, no que concerne aos aspetos sociais, económicos, culturais e desportivos. Está reconhecida como pessoa coletiva de utilidade pública inscrita no Livro de Registo das Associações de Solidariedade Social desde Novembro de 2002
Estado do Projeto:
proposal.
Documentos anexados