Proponente(s)
Ana Nóbrega
Data criação
18-02-2022 16:54
Data atualização
25-09-2022 21:01
Municipal
Inclusão Social

Município(s):
Câmara de Lobos
Prazo (número de meses):
6
Orçamento (€):
142.233,10
Título da Anteproposta:
Projeto gerontológico de apoio à população sénior da Freguesia de Câmara de Lobos
Descrição da Anteproposta:
A anteproposta intitulada “Projeto gerontológico de apoio à população sénior da Freguesia de Câmara de Lobos” tem por base o projeto denominado “+ LAÇOS”, no qual sou voluntária. Assente inicialmente numa iniciativa de voluntariado de proximidade direcionada para a população idosa dependente e/ou carenciada da freguesia de Câmara de Lobos, este projeto, da responsabilidade da Junta de Freguesia de Câmara de Lobos apresenta atualmente quatro valências que se interligam e que se complementam, indo de encontro às necessidades dos idosos da freguesia, sendo elas “Voluntariado e Apoio Social”, “Banco de Ajudas Técnicas de Apoio à Mobilização e Marcha”, “Cuidar Mais” e “Partilha de Laços”. O projeto “+ Laços” teve o seu início em 2014 com base numa parceria entre a Junta de Freguesia de Câmara de Lobos e a Associação Casa do Voluntário com o propósito de fomentar a criação de laços de diálogo e amizade com os idosos da freguesia. A essência do projeto era reforçar a socialização bem como combater o isolamento social. Esta iniciativa surgiu como forma de colmatar uma necessidade social verificada a nível dos idosos da freguesia de Câmara de Lobos que, vivendo muitas vezes sozinhos ou com o cônjuge, ambos se encontravam em situação idêntica de dependência e solidão. O projeto “+Laços” tem na sua génese o “Voluntariado e Apoio Social”. Os mais de 15 voluntários desempenham várias funções junto dos inúmeros idosos apoiados que vão desde ouvir as suas preocupações, fazer uma caminhada, ler um livro, acompanhar o idoso na consulta ao médico, ajudar na organização da medicação, efetuar as compras, entre outras. Além de ser voluntária, desempenho também as funções de coordenadora e conto com uma equipa técnica que faz a sinalização e o levantamento das necessidades básicas para o conforto e bem-estar dos respetivos idosos. Perante as diversas incapacidades e limitações identificadas nos idosos foi criado, em 2019, um “Banco de Ajudas Técnicas de Apoio à Mobilização e Marcha”, tendo sido adquirido material ortopédico e geriátrico para ir ao encontro das carências desta população. Neste momento estão distribuídas 36 camas articuladas elétricas, 14 cadeiras de rodas, além de canadianas, bengalas, andarilhos, quadripés, tripés, entre outro material. Estes equipamentos encontram-se disponíveis para serem cedidos de forma temporária à população, podendo ser requisitados através das diferentes entidades parceiras do projeto, sabendo que a reutilização e partilha de equipamentos é uma das formas mais eficazes de diminuir a produção de novos resíduos, permitindo ao mesmo tempo um maior acesso por parte da população a equipamentos que são imprescindíveis para o seu bem-estar e conforto. A valência mais recente do projeto “+ Laços” é o “Cuidar Mais” que disponibiliza um serviço de fisioterapia e surge em consequência do trabalho realizado junto dos idosos através das duas valências iniciais. As mesmas constataram a necessidade de abarcar uma vertente mais técnica, como a fisioterapia, para trabalhar com os idosos que apresentam mobilidade mais reduzida, alguns deles acamados, com o objetivo de melhorar a sua qualidade de vida. Estão a ser acompanhados 26 utentes a quem são disponibilizadas sessões de fisioterapia, por um técnico habilitado. Já para a população idosa ativa ou com algum grau de invalidez existe a valência “Partilha de Laços” que disponibiliza atividades ocupacionais. Os 40 utentes inscritos têm à sua disposição propostas de atividades, destacando-se os trabalhos manuais com a utilização de material reciclado no âmbito da política dos três R’s, realização de jogos tradicionais, jogos cognitivos, sessões de esclarecimento sobre a alimentação, importância das vacinas e cuidados de saúde entre outros temas de interesse contemplam a ação no “Partilha de Laços”. Todos os meses há uma saída cultural que pode incluir visita a um museu, um jardim ou fazer uma caminhada, assim como uma sessão de ginástica/fisioterapia coletiva. Tendo em conta o projeto explanado e como forma de melhorar e reforçar os serviços disponibilizados, a anteproposta assenta em quatro pilares fundamentais que estão relacionados com as valências descritas. No âmbito da valência “Voluntariado e Apoio Social” pretendemos adquirir uma carrinha de 9 lugares de transporte de passageiros com mobilidade reduzida (TPMR) uma vez que surge da necessidade de criar uma resposta para a população com deficiência e/ou incapacidade ao nível da freguesia. O transporte é uma grande dificuldade e um enorme desafio, principalmente para os que apresentam mobilidade reduzida e/ou se deslocam em cadeira de rodas, na freguesia. Existe a necessidade de adquirir uma carrinha adaptada para transportar estas pessoas para as mais diversas atividades. Promover a igualdade de direitos e oportunidades das pessoas com deficiência e/ou incapacidade, nomeadamente no acesso aos transportes torna-se assim imperativo. Ao adquirir a carrinha TPMR todas as pessoas com deficiência e/ou incapacidade da freguesia, poderão usufruir de um transporte adaptado à sua condição. Terá certamente um grande impacto pois com uma carrinha adaptada ao transporte das mesmas será mais confortável (sem necessidade de transferências para veículos desadequados) e a tendência de isolamento que estas pessoas apresentam devido às dificuldades de deslocação será combatida, fatores estes que contribuirão igualmente para a melhoria da qualidade de vida destas pessoas. (anexo 1). Enquanto resposta social inovadora, específica e facilitadora da vida diária das pessoas idosas e/ou portadoras de incapacidade motora, assim como das suas famílias, o “Banco de Ajudas Técnicas de Apoio à Mobilização e Marcha” visa reduzir as consequências do aparecimento de incapacidades motoras ou melhorar a qualidade do apoio prestado à pessoa. Numa perspetiva de complementaridade às respostas de intervenção social e comunitária, nomeadamente nas áreas de apoio à população idosa e cidadãos portadores de deficiência, a junta de freguesia, enquanto poder local, promove um trabalho em rede com as mais diversas instituições responsáveis e parceiras do projeto, procurando reforçar um serviço especializado na área das ajudas técnicas, aumentando, por essa via, os recursos disponíveis. Tendo em conta as inúmeras solicitações e listas de espera existentes, este reforço de material e equipamentos visa suprimir a grande procura existente com o objetivo de atenuar as consequências da falta de mobilidade, deficiência e/ou incapacidade e visam proporcionar à pessoa ou cuidador a possibilidade de realizarem as tarefas quotidianas, com a maior normalidade possível. (anexo 2) A valência “Cuidar Mais” assume um papel imprescindível na atenção primária ao idoso, pois auxilia tanto na prevenção das doenças causadas pelo envelhecimento como na promoção da sua independência e qualidade de vida. Preserva a função motora e retarda a instalação de possíveis incapacidades próprias do processo de envelhecimento e trata de dificuldades, alterações e sintomas que já tenham atingido o seu organismo. (anexo3). Relativamente à valência “Partilha de Laços” temos por objetivo dotar a mesma de material informático que possa suportar o desenvolvimento das inúmeras atividades que desenvolvemos (anexo 4).
Outra Informação Relevante:
A concretização da anteproposta intitulada “Projeto gerontológico de apoio à população sénior da Freguesia de Câmara de Lobos” será possível com a participação de diversos parceiros institucionais e outras entidades que desenvolvem trabalho de âmbito social tais como a Associação Casa do Voluntário, Clube Desportivo Garachico, Paróquia de São Sebastião - Diocese do Funchal, Cáritas Diocesana do Funchal, Centro se Saúde de Câmara de Lobos, Instituto de Segurança Social da Madeira IP-RAM e Serviço de Saúde da RAM, EPERAM. A anteproposta apresentada torna-se assim essencial para que esta freguesia cumpra os seus objetivos na área da inclusão e da solidariedade, mas também permitirá implementar respostas mais eficazes para novos e velhos problemas sociais, estruturais e culturais, assim como melhorará a eficiência dos recursos existentes disponíveis.
Estado do Projeto:
proposal.
Documentos anexados