PARTICIPATORY BUDGETING

Voting Proposals List
See the definitive list of proposals submitted by citizens and vote for your favorite! Participate, choose, decide!
proposals
There are currently 185 proposals
OPRAM259 - CRIAÇÃO DO NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO E DAS ALFAIAS AGRÍCOLAS (Ponta do Pargo - Calheta)
Theme Area
Culture
Counties
Calheta , Câmara de Lobos , Funchal , Machico , Ponta do Sol , Porto Moniz , Porto Santo , Ribeira Brava , Santa Cruz , Santana , São Vicente
Culture
A Educação Patrimonial A Educação Patrimonial deverá procurar estabelecer uma dedicação de toda a comunidade pelo seu património cultural. Desta forma ocorrerá um processo de aproximação da população ao seu património local, à memória dos nossos antepassados, aos bens culturais, de forma agradável e lúdica, devendo considerar todas as classes etárias e ser aplicada a qualquer bem cultural móvel ou imóvel. Assim, pretende-se a médio e longo prazo com alunos das escolas e com agricultores locais, fazer plantações de linhaça, a fim de desenvolver diversas experiências pedagógicas centradas na tecnologia tradicional do linho. Produção de linho na Ilha da Madeira A planta do linho, na Madeira e Porto Santo, durante séculos, fez parte da sua flora, como companheira inseparável do homem, sendo um fator de economia doméstica e matéria-prima para a indumentária confecionada pela mulher do campo. Dentro do arquipélago a situação das atividades artesanais de produção têxtil era muito diferenciada. O povo vestia-se de lã e de linho aviados na terra. O linho era semeado, colhido e tratado pelos processos tradicionais, fiado na roca ou na roda de fiar com pedal e tecido no tear caseiro, instalado geralmente na cozinha ou quarto de dormir. Sendo fiado e tecido no agregado familiar, constituía um bem legado de pais para filhos e chegaram a ser deixadas teias de linho em testamentos para filhos e para netos. Com o movimento da industrialização alteraram-se os hábitos e a economia rural, assim como as atividades linheiras tradicionais, vêem-se ultrapassadas pela produção de base industrial e vão-se gradualmente extinguindo como em Portugal Continental. Na Madeira, o cultivo da planta era feito geralmente em pequenas parcelas e a finalidade principal era também a de sobrevivência do agricultor e da sua família, não para a venda dos produtos excedentes, mas para confeção dos seus trajos de trabalho, domingueiro ou de sair à cidade, servindo ainda como modo de pagamento dos bens essenciais que fossem adquiridos. As exposições “OS TORMENTOS DO LINHO” e "A ROTA DO LINHO" em miniaturas, da autoria de Jaime Andrade, pretende dar a conhecer toda a tecnologia tradicional do linho recolhida e investigada na Freguesia de Ponta do Pargo – Calheta, entre 1985 e 2014 (dando lugar ao projeto de investigação no âmbito do Curso de Mestrado em Ensino de Educação Visual e Tecnológica no Ensino Básico), onde qualquer visitante, seja turista ou residente na R.A.M. poderá ficar a conhecer todas as fases do cultivo da linhaça, a transformação da fibra, a tecelagem e alguns dos produtos finais do tecido de linho. Poderá também observar todos os objetos etnográficos necessários em cada fase desta tecnologia tradicional, da localidade da Ponta do Pargo - Calheta. Está disponível o Documentário “Os Tormentos do Linho”, em Português e Inglês, do qual fui também produtor (e formador dos elementos do Grupo de Folclore da Calheta), juntamente com o Eduardo Costa, Produções Audiovisuais e que demonstra todo o processo de transformação da fibra do linho. Todas as gravações do processo da tecnologia tradicional do linho ocorreram nas freguesias da Fajã da Ovelha (Cultivo da linhaça, Colheita, Ripagem, Joeirar a baganha, colocar o linho no lago, secagem, e execução das “maçadoiras”), Calheta –Estrela Abaixo (Maçar o linho, Gramar, Tasquinhar, Assedar, Fiar, Ensarilhar e dobar), Prazeres (Processo de Branqueamento do fio e do tecido, lavagem e secagem das meadas e do tecido, corar o tecido, Barrela, Urdir a teia, Montagem da teia no tear e tecelagem do tecido) e Fonte do Bispo – Cruzinhas (Apresentação dos trajes em linho pelo Grupo de Folclore da Calheta). As exposições itinerantes já foram visitadas por largas centenas de visitantes turistas, residentes, escolas e utentes de diversos Centros Sociais da Região, já esteve patente em quase todos os espaços públicos destinados à divulgação de eventos, tais como: Casa das Mudas da Calheta (Antigo edifício); Centro das Artes Casa das Mudas; Bombeiros Voluntários das Calheta; Centro Cívico do Curral das Freiras; Fórum Machico; Parque Temático da Madeira; Gare Marítima do Porto do Funchal; Centro Cultural e de Congressos do Porto Santo; Centro Cívico de Santa Maria Maior (Junta de Freguesia); Centro de Ciência Viva do Porto Moniz; Centro Cívico do Estreito de Câmara de Lobos Centro Cívico do Porto da Cruz; Casa da Cultura de Santana; Biblioteca Municipal de Câmara de Lobos; Aeroporto Internacional da Madeira (Piso -1); Escola Secundária de Pinhal Novo - Setúbal; EB123/PE do Curral das Freiras; Escola Secundária Jaime Moniz; EB1/PE com Creche do Lombo do Guiné; RTP Madeira (programa Madeira Viva) e Centro Cívico do Estreito da Calheta. A escassez de espaços adequados para uma apresentação/divulgação desta exposição com grande número de objetos etnográficos em tamanho real (inclui o tear de dois pedais), na Região autónoma da Madeira, e em especial no Concelho da Calheta, irá fazer com que as exposições corram o risco de ficarem armazenadas numa garagem onde ninguém poderá usufruir deste riquíssimo património cultural material e imaterial do nosso concelho da Calheta. Este município necessita urgente de uma Casa da Cultura onde os artesãos possam expor os seus trabalhos no âmbito do nosso património cultural material e imaterial, uma vez que a antiga Casa da Cultura (Casa das Mudas) foi integrada no Centro das Artes - Museu de Arte Contemporânea da Madeira, não sendo possível nenhum artesão expor os seus trabalhos de âmbito etnográfico, como são estas exposições etnográficas do nosso concelho. Ciente desta problemática, e numa época em que a Região autónoma da Madeira comemorou os 600 anos das suas descobertas, foi apresentada a proposta da criação de um espaço museológico ao Sr. Presidente da Câmara Municipal da Calheta, Sr. Carlos Teles, onde tornasse possível a preservação, divulgação e promoção da atividade linheira e das alfaias agrícolas não só da Ponta do Pargo mas também do Concelho da Calheta, atendendo a que esta atividade já se encontra extinta no concelho e quase extinta na Madeira. O projeto foi prontamente acolhido pela autarquia, sendo que o projeto da Criação do NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS será implementado pela Câmara Municipal da Calheta, nas instalações de uma das escolas do Primeiro Ciclo da Ponta do Pargo uma vez que a recolha foi realizada nesta localidade e fará todo o sentido permanecer na freguesia. Objetivos: - Promover o conhecimento de processos de trabalho artesanais relacionados com as tecnologias de transformação da planta do linho; - Contribuir para a compreensão das várias fases de transformação da fibra do linho e contribuir para a preservação e divulgação do património cultural da sua região; - Trabalhar a Educação Patrimonial e o Património Cultural nas Escolas; - Fortalecer a relação das pessoas com as suas heranças culturais, estabelecendo um melhor relacionamento destas com estes bens, conhecendo a sua responsabilidade pela valorização e preservação do Património; - Dinamizar junto dos agricultores da localidade onde o NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS ficará inserido, o cultivo da planta do linho; - Realização de ações de sensibilização/workshops acerca da “Tecnologia Tradicional do Linho”, destinada a toda a população e em especial aos docentes em formação pedagógica; - Dinamização de visitas de estudo ao NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS ; - Criação dos Serviços Educativos no NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS. - Promoção do NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS nas escolas como defesa do nosso património cultural material e imaterial. Público-alvo: - O NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS será destinado a todos os visitantes, quer residentes na Madeira, Turistas, Visitas de Estudo das Escolas (através de Serviços Educativos), Docentes e Estudantes Universitários interessados em fazer investigação, Centros Sociais, Lares de Idosos, Associações Culturais e Desportivas e para outras Instituições Públicas que demonstrem interesse cultural em conhecer um pouco da nossa identidade, da nossa história, das vivências do nosso povo. Localização: - O NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS ficará inserido nas instalações de uma das Escolas Básicas do Primeiro Ciclo na freguesia da Ponta do Pargo, Concelho da Calheta, por ser a localidade da investigação/recolha etnográfica, fazendo todo o sentido que estes objetos permaneçam na sua localidade de origem. Após audiência com o Sr. Presidente da Câmara Municipal da Calheta, ficou o compromisso de que o NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS ficará sedeado na Ponta do Pargo (posteriormente a autarquia confirmará oficialmente o imóvel através de documento autenticado, após diálogo com a Secretaria Regional de Educação). Neste espaço ficará patente ao público (num dos espaços) toda a tecnologia tradicional do linho desta localidade e das restantes freguesias do concelho da Calheta, associados aos trajes tecidos no tear, característicos das oito localidades do concelho da Calheta; outro espaço adequado para a apresentação dos meios de transporte (Carro de Bois, Carreta, Carro de mão) dos produtos agrícolas, dos adubos, das madeiras para a construção, da lenha para cozinhas os pratos característicos da localidade, do transporte da feiteira para a agricultura; o "Arado" para lavrar as terras, assim como todas as alfaias agrícolas associadas a cada atividade; outro espaço para apresentar os "Cestos em Palha de Trigo" característicos apenas nesta localidade da Madeira; espaço para mostrar a "Máquina de debulhar o trigo" e a "Ventoinha" com os seus utensílios de apoio à atividade; espaço adequado a outros objetos da nossa etnografia da vida quotidiana de outrora, assim como um espaço para a apresentação das dezenas de "Jogos Tradicionais" outrora utilizados pelas crianças, adolescentes, jovens e adultos. A proposta de implantação do referido núcleo aponta para a EB1/PE da Ponta do Pargo no Sítio do Salão de Cima, Estrada Regional 222, uma vez que se encontra na zona mais próxima ao Centro Histórico da Ponta do Pargo, e dista cerca de 120 metros do início da nova Via Expresso e a cerca de 50 metros o futuro Campo de Golfe da Ponta do Pargo, reunindo todas as condições para um bom desenvolvimento económico desta localidade outrora quase esquecida devido ao distanciamento quer aos paços do concelho, quer ao centro da capital da Madeira por dificuldades de acessibilidade. Outro aspeto relevante é o elevado decréscimo do número de alunos nesta escola (com cerca de duas dezenas) e o reduzido número de alunos por ano de escolaridade, é prejudicial para o desenvolvimento integral do aluno, não tendo a possibilidade muitas vezes de poder trabalhar em grupo, o que no futuro próximo, ao transitar de ciclo de estudos no ensino básico, poderá revelar dificuldades de integração entre outras. A proximidade da Ponta do Pargo à Fajã da Ovelha, através da Via Expresso será uma alternativa ao melhor rendimento e integração dos alunos desta escola com mais alunos do mesmo ano de escolaridade, aré porque a Câmara Municipal da Calheta adquiriu recentemente novas carrinhas de 17 lugares para fazer o transporte escolar, daí estarem reunidas as condições ideais. O desenvolvimento económico da freguesia da Ponta do Pargo passará pela construção/conclusão do Campo de Golfe e da oferta da criação do NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO LINHO e das ALFAIAS AGRÍCOLAS nesta localidade da Calheta, primeiro na Região Autónoma da Madeira!
OPRAM276 - Porto da Cruz a Mexer
Theme Area
Sports
Counties
Machico
Sports
A Associação Porto da Cruz Trail Team, formada há 5 anos, desenvolve atividades desportivas e de lazer na freguesia, em várias faixas etárias, que vão dos 6 aos 80 anos, num grupo que atingiu o número de 110 pessoas. Pelas características da freguesia, é muitas vezes difícil, para os nossos utentes conseguirem deslocar-se à nossa sede, situada na antiga escola do Serrado. Por esse motivo fazemos a candidatura no sentido de adquirir 2 carrinhas de 9 lugares, elétricas. Fomentando a prática desportiva para os mais novos e de manutenção da forma física para os menos novos, apostando nas energias renováveis, procurando também salvaguardar e proteger o meio ambiente.
OPRAM277 - APFOutdoor
Theme Area
Health
Counties
Calheta , Câmara de Lobos , Funchal , Machico , Ponta do Sol , Porto Moniz , Porto Santo , Ribeira Brava , Santa Cruz , Santana , São Vicente
Health
Unidade Móvel – APF Outdoor O aconselhamento em saúde sexual e reprodutiva, especialmente o rastreio para deteção do VIH/sida, Hepatite B, Hepatite C e Sífilis, pode ser descurado pela eventual falta de recursos da localidade de residência, ou por caraterísticas pessoais, como vergonha ou preconceitos, que inibem as pessoas de procurarem os serviços de saúde para questões deste tema por, por exemplo, conhecerem os profissionais que lá trabalham. A aquisição de uma unidade móvel (carrinha adaptada) permitiria a realização de gabinetes de saúde, de forma anónima, gratuita e confidencial, cujo objetivo seria completar os serviços de saúde existentes ao nível da saúde sexual e reprodutiva. A unidade móvel iria permitir abranger mais de 500 indivíduos anualmente, de diversas faixas etárias e de variadas zonas geográficas da R.A.M. Para além de salvaguardar os cuidados de saúde, pretende também chegar à população através de escolas e diversas autarquias, garantindo sessões de sensibilização e informação, bem como os serviços de rastreios. Atualmente a atuação da Associação para o Planeamento da Família (APF), abrange somente o Funchal, Câmara de Lobos e Camacha, limitando a sua intervenção junto de toda a população. A unidade móvel possibilitará desenvolver, em toda a R.A.M., o Projeto 100RISCOS que decorre desde 2018, com parceria do IA-SAÚDE e do SESARAM, e reforçar a parceria que a APF tem com o SESARAM no âmbito do programa FOCUS. Esta proposta justifica-se, por exemplo, com o facto de, apesar de nos últimos anos Portugal ter vindo a verificar o decréscimo do número de casos, continua a exibir as taxas mais elevadas de novos casos de Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) anuais assinaladas na União Europeia, revelando-se com o dobro da taxa determinada pelo ECDC (Ministério da Saúde, 2019). No que concerne à RAM, segundo o Boletim de Vigilância Epidemiológica da Infeção por VIH/SIDA, desde 1987 até 2020, notificaram-se 694 casos de VIH na região. No ano de 2019 foram registados cerca de nove casos, enquanto na primeira metade do ano de 2020 a RAM não registou casos de VIH (Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais, 2020), o que poderá indicar um menor alerta para estas questões em tempo de pandemia. Segundo a mesma fonte, os homens são os mais afetados, estando a maior percentagem entre os 20 e os 49 anos, no entanto são os elementos do género feminino quem mais aderem aos serviços de Saúde, em particular aos cuidados de Saúde na área da Saúde Sexual e Reprodutiva (Costa, et al., 2019). No que concerne ao Vírus da Hepatite C (VHC), de Agosto de 2019 a Julho de 2020 foram identificados 14 resultados positivos na R.A.M. (Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais, 2020). O VHC, quando diagnosticado de forma tardia poderá levar ao surgimento de cirrose e cancro do fígado. Ainda assim, uma percentagem elevada percentagem de indivíduos com VHC (70% a 90%) não apresenta quaisquer sintomas até a doença atingir uma fase mais avançada. De modo a garantir a consistência do decréscimo de novos casos de infeções sexualmente transmissíveis (IST’s), é relevante a sensibilização contínua para os meios de transmissão, a promoção do diagnóstico precoce através dos rastreios, e o aconselhamento em saúde sexual e reprodutiva. Um diagnóstico precoce de uma IST é importante para diminuir a probabilidade da sua transmissão e promover a saúde da pessoa. Além do grande foco no rastreio de infeções sexualmente transmissíveis, outros temas incluem-se no trabalho habitual da APF e justificam a proposta para a unidade móvel. A título de exemplo, um deles é a sensibilização para a educação sobre a higiene genital adequada, a fim de prevenir a ocorrência de inúmeros tipos de infeções do trato geniturinário e garantir um maior conforto à mulher. Outro, a educação e alerta para o autoexame da mama, fundamental ao diagnóstico precoce do cancro da mama. Por fim, o facto da intervenção em saúde sexual e reprodutiva na comunidade jovem ser carente de metodologias alternativas para a educação para a saúde e os recursos humanos especializados nos centros de saúde serem poucos e alocados para outros focos, entidades como universidades e escolas têm pedido recorrentemente ações da APF direcionadas ao esclarecimento e combate do estigma cultural, e à promoção de práticas seguras e positivas, especialmente direcionadas para a comunidade jovem e para a comunidade LGBTQIA+. Assim, o objetivo principal é a extensão dos seguintes serviços da APF a toda a ilha: I. a sensibilização para adesão do uso do preservativo (externo e interno) como o único método contracetivo que previne a ocorrência das IST’s; II. a distribuição de preservativos (externo/ masculino e interno/feminino) e de gel lubrificante; III. a educação, adaptada a cada faixa etária, sobre: a. as vantagens e limitações inerentes ao uso de cada um dos métodos contracetivos; b. a identificação de comportamentos de risco que promovem a transmissão de IST´S; c. os sintomas recorrentes em caso de IST; d. o autoexame da mama; e. a correta higienização dos genitais femininos; f. como podem proceder para ter acesso a determinados serviços do serviço regional de saúde. IV. a realização dos testes de gravidez e dos testes rápidos para as IST’s; V. o reencaminhamento, em caso de um resultado positivo, para o serviço regional de saúde; VI. a monitorização de outros indicadores de saúde como a pressão sanguínea, glicemia capilar e peso; VII. a entrega de folhetos informativos. Outra Informação Relevante: Informação sobre a APF: A Associação para o Planeamento da Família (APF) é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), fundada em 1967 e tem como objetivos primordiais a promoção da Saúde, Educação e Direitos nas áreas da Sexualidade e Planeamento Familiar para, de acordo com os seus estatutos: “Ajudar as pessoas a fazerem escolhas livres e responsáveis na sua vida sexual e reprodutiva”. A APF promove cursos e ações de formação em variados temas e apoia as escolas, organismos de Saúde e juventude e os profissionais destas áreas de intervenção para o desenvolvimento de atividades e projetos educativos em temas ligados à Saúde Sexual e Reprodutiva que também abrange a área do planeamento familiar. Esta IPPS-Saúde não tem qualquer viatura por impossibilidade financeira e procurando responder às crescentes solicitações dos parceiros (Investimentos Habitacionais da Madeira, Câmara Municipal do Funchal, Garouta do Calhau, Centro da Mãe, Universidades, Escolas, entre outros), fica dependente do transporte de entidades parceiras, que nem sempre têm disponibilidade para o transporte de materiais e profissionais. Acresce ainda as dificuldades na disponibilização de gabinetes por parte dos parceiros e das dificuldades de privacidade nos atendimentos.
OPRAM279 - Mar de plástico
Theme Area
Environment
Counties
Calheta , Câmara de Lobos , Funchal , Machico , Ponta do Sol , Porto Moniz , Porto Santo , Ribeira Brava , Santa Cruz , Santana , São Vicente
Environment
O lixo marinho é um problema global, transversal a todos nós, causando problemas ambientais, económicos, saúde pública e degradação do valor paisagístico natural. Cerca de 70% de todo o lixo marinho é constituído por plásticos. Os resíduos marinhos e a poluição marinha são problemas complexos, onde as responsabilidades são pouco claras e exigem um apuramento da verdade. São claramente exemplos de um problema que não tem uma solução única que se adeque a todos, mas que requer uma abordagem integrada e esforços concertados. Por ser um problema global e sem fronteiras, as soluções devem envolver parcerias regionais, nacionais e internacionais. Há uma necessidade urgente de regular e gerir de forma mais sustentável o meio marinho de forma a salvaguardá-lo para as gerações futuras.
OPRAM280 - Renovação Parque Santa Luzia
Theme Area
Environment
Counties
Funchal
Environment
As crianças precisam de áreas de jogo onde partilhar o seu tempo de lazer sem importar quais as suas capacidades e limitações. A acessibilidade nos parques infantis são alvo de constante esquecimento, contudo no momento de necessidade de manutenção do parque de Santa Luzia devemos ser mais abrangentes ao nível da acessibilidade e da inclusão. O espaço do parque infantil deve ser um lugar acessível, inclusivo, de aprendizagem e respeito por todos promovendo os valores sociais que devemos incutir nas nossas crianças. O parque de Santa Luzia não está em condições de segurança mínimas e tem um desgaste acentuado, o que implica uma profunda modificação, sendo o momento ideal para renovar este parque pensando em todos: crianças com ou sem mobilidade reduzida e/ou deficiências motoras e de fácil acesso aos pais e avós. Assim urge uma renovação do pavimento, levantamento populacional sobre algum elemento específico de jogo para necessidades especiais, equipamentos infantis novos com o espaçamento de segurança delineados por lei.
OPRAM283 - Recuperação e ampliação da sede da Adr Ponta Delgada
Theme Area
Sports
Counties
São Vicente
Sports
A presente proposta pretende a intervenção no edifício e no espaço envolvente, onde é a sede da Associação Desportiva e Recreativa da Ponta Delgada. O edifício onde funcionam as instalações atuais da associação é o antigo talho da freguesia, que, entretanto, sofreu alguns melhoramentos e pequenas obras de reabilitação. O temporal de 25 de dezembro teve um efeito de deterioração acentuado sobre este mesmo espaço, humidade nos tetos, nas paredes e chão. No espaço existe um pequeno escritório, uma instalação sanitária diminuta e uma sala maior onde são realizados os treinos das modalidades, nomeadamente esgrima e outras atividades desenvolvidas sobre tudo na área da dança, com as vertentes seniores e das camadas mais jovens. Pretende-se intervir no espaço ampliando-o, com o aproveitamento do espaço envolvente desaproveitado e com a construção de um 2º andar. Pretende-se criar no rés do chão uma sala multiusos, que possa servir não só a associação, mas também a freguesia e concelho, tendo esta sala características que a possam transformar numa sala de reuniões moderna e comoda para uso da população com uma lotação até aos 120 lugares e que possa ser usada nas diversas atividades associativas da ADR Ponta Delgada e instalações sanitárias. No andar superior uma sala de treinos para a esgrima, balneários, sala de arrumos, salas de massagens, escritório, sala da direção. No espaço contíguo que está desaproveitado pretende-se a instalação de um Parque Infantil para uso da população da freguesia e visitantes, saliente-se que este equipamento é inexistente na freguesia no momento.
OPRAM286 - Restauro dos Retábulos da Igreja Matriz de São Jorge
Theme Area
Culture
Counties
Santana
Culture
Restauro do património em risco da Igreja Matriz de São Jorge: retábulo do altar mor, retábulos dos altares laterais (2), retábulos dos altares colaterais (2), púlpito e arcaz da sacristia. A intervenção incluiria o património móvel pertencente a cada retábulo que não se encontre ainda restaurado. Os elementos patrimoniais em questão apresentam graves danos estruturais, colocando em risco a sua conservação a curto-médio prazo e impedindo a plena fruição deste monumento, um dos mais emblemáticos templos barrocos da Madeira. A intervenção complementaria a oferta turística que a próxima abertura do Museu do Barroco (anexo à Igreja Matriz) trará, criando uma nova centralidade cultural a Norte. Nota: O orçamento e prazo indicados são estimativas, sendo que o valor estimado tem por base uma proposta de 2016 (enviada em anexo), tendo sido subtraído ao custo da mesma o montante das esculturas retabulares entretanto já reabilitadas.
OPRAM301 - Aquisição de uma Carrinha para apoio à divulgação e concretização de projetos tradicionais e culturais madeirenses.
Theme Area
Culture
Counties
Funchal
Culture
Funchal, 15. nov.2021 Aquisição de uma Carrinha para apoio à divulgação e concretização de projetos tradicionais e culturais madeirenses. Fundamentação: A prática dos instrumentos e música tradicional regular por parte das crianças, jovens e adultos têm sido uma componente bastante procurada na Associação Musical e Cultural Xarabanda e, após alguns anos, alguns destes cerca de 100 elementos passaram a integrar os mais diversos grupos musicais desta associação (Xarabanda, Orquestra de Ponteado, Quarteto Moritz, Trio Zargo, OVA, Aramisses, RaJam, Vértice, Cantigas de Cá de Dentro, Velha Guarda, Tertúlia de Cantigas Tradicionais). Neste sentido, nas apresentações públicas denominadas de audições e concertos didáticos e pedagógicos que acontecem em Escolas, Centros de dia, Lares, Bibliotecas, Museus, Universidade, etc., assim como, alguns concertos de animação/divulgação solicitados por outras entidades, que acontecem, por vezes fora do centro do Funchal e até mesmo em outros concelhos, temos sentido a dificuldade de fazer a deslocação dos elementos bem como de materiais necessários à performance dos grupos, nomeadamente: instrumentos, estantes, cadeiras, assim como, a aparelhagem sonora e todo o material a ela adjacente. Esta associação, cuja raízes remontam a 1981, é uma das mais relevantes entidades culturais da Região nesta área, dedicada à pesquisa e à divulgação da música tradicional madeirense, do ensino de instrumentos musicais típicos, como o Machete, Braguinha, Rajão e Viola de Arame e sobretudo do desenvolvimento do gosto e apetência pela prática e investigação em vários domínios da cultura. Durante os 40 anos de existência da associação tem havido um interesse crescente não só por parte dos amantes da nossa cultura, como também por parte dos mais novos, que constituem cerca de 50% dos membros. Deste modo, Catarina e Roberto, elementos que frequenta esta entidade como formadores e componentes dos vários grupos desta associação, sentimos que na possibilidade de continuar a divulgar a nossa cultura e tradição pelos mais variados locais da nossa região, seria importante a aquisição de uma Carrinha de 9 lugares para transporte de pessoas e materiais necessários para as sessões de performance. Atenciosamente Catarina Nunes e Roberto Moniz
OPRAM302 - Aquisição de uma viatura de passageiros (22 lugares) para o G. D. Estreito
Theme Area
Sports
Counties
Câmara de Lobos
Sports
O Grupo Desportivo do Estreito, é uma Instituição de Utilidade Publica Desportiva, sem fins lucrativos, fundada a 24 de julho de 1980, com sede na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos. Procura desenvolver atividades que promovam a prática de atividade física, federada e amadora, contribuindo para a promoção da saúde e de hábitos de vida saudáveis, bem como o desenvolvimento de atividades de lazer e de âmbito cultural para todos os seus associados e população em geral. A nível federado, o clube conta com cerca de 430 atletas, oriundos de todas as freguesias do concelho de Camara de Lobos, que se encontram integrados nas modalidades de Atletismo, Basquetebol, Ténis de Mesa, Hóquei em Patins, Futebol, Orientação, Voleibol e Skyrunning. Como atividades amadoras e de lazer, o GDE proporciona um conjunto de atividades a cerca de 60 praticantes nas modalidades de Dance Fusion, Cardio Mix, Capoeira e Xadrez. Anualmente tem vindo a organizar o Torneio Internacional dos Cerejinhas, que envolve equipas de hóquei em patins regionais, nacional e internacionais. Organiza também o Grande Premio das Vindimas, na sua XVI edição, que reúne anualmente mais de 250 atletas de todas as faixas etárias e escalões. Para além da organização e participação de todas estas atividades, o GDE colabora com a autarquia e com as escolas do concelho, disponibilizando transporte para algumas visitas de estudo, e na dinamização de atividades desportivas. Pontualmente organiza passeios, festivais, galas e outros eventos no sentido de promover as modalidades do clube, mas também proporcionar atividades desportivas e culturais para a comunidade em geral. O clube conta ainda com a seção do Todo-O-Terreno, que organiza 3 eventos anualmente, que envolve cerca de 70 participantes em cada participação. O âmbito Grupo Desportivo do Estreito não se restringe à área geográfica da freguesia do Estreito de Camara de Lobos, mas sim aos cerca de 36 mil habitantes do concelho de Câmara de Lobos, integrado numa área de cerca de 52,15Km. Atualmente o Grupo Desportivo do Estreito, possui três carrinhas, duas de 9 lugares e uma de 16 lugares, tendo esta última mais de 20 anos, o que faz com que em breve deixe de ser homologada para o transporte de passageiros. A extensão do concelho e a logística que implica o transporte de atletas para treinos e competições acarreta um esforço a nível financeiro muito substancial, e um desgaste muito considerável nas carrinhas desta instituição, que se deslocam diariamente para treinos dentro do concelho, mas também Ribeira Brava e Funchal, e para as competições que se estendem a todos os concelhos da Região. Atendendo ao relevante papel desportivo que esta instituição tem demonstrado, ao longo dos seus 41 anos de existência, na formação de atletas e na promoção da freguesia, concelho e ilha nos mais altos palcos competitivos, consideramos merecer uma avaliação positiva da nossa candidatura. A título de exemplo referir que na última participação nos jogos olímpicos, os dois representantes madeirenses, Marcos Freitas e João Ferraz, iniciaram a sua atividade desportiva nesta coletividade. Acrescentar também que este clube tem conseguido ser uma rampa de lançamento para um futuro mais promissor com atletas formados no GDE a conseguirem posições em grandes clubes a nível nacional, nomeadamente na modalidade de atletismo como aconteceu recentemente com os atletas Rosalina Santos e Nuno Pereira que hoje representam as cores do Sporting Clube de Portugal, ou o atleta Décio Andrade que devido aos seus resultados desportivos conseguiu uma bolsa e hoje estuda numa Universidade dos Estados Unidos. Queremos continuar a contribuir para a formação desportiva dos jovens e para que estes atinjam o mais alto patamar desportivo, pessoal e profissional, mas dado a escassez de recintos desportivos na freguesia e concelho, vamos continuar a utilizar outros recintos e nesse sentido a carrinha de 22 lugares é imprescindível para que continuemos a desempenhar a nossa função. Assim , e porque o clube não possui recursos financeiros para a aquisição de um veículo novo, entendo ser essencial que este projeto seja merecedor de participar nesta votação.
OPRAM304 - Clube cá dentro – jogada verde
Theme Area
Sports
Counties
Porto Santo
Sports
O Sporting Clube do Porto Santo tem como objetivo melhorar as condições para a prática desportiva dos atletas da nossa Ilha, mas não é indiferente às questões ambientais. A preocupação com o Ambiente, passa não só pela sensibilização dos atletas, como também, pela redução da pegada ecológica relativamente aos nossos equipamentos. Se a prática desportiva se tornou fundamental na vida das pessoas, principalmente para as crianças e jovens do SCPS, pois representa inúmeros benefícios, favorecendo o desenvolvimento afetivo, psicológico, social e fisiológico, criando hábitos de vida saudáveis que se prolongam ao longo da vida do atleta; as condições do local onde essa prática é realizada é também fundamental. Na verdade, com o passar dos anos, o nosso pavilhão desportivo foi-se deteriorando: a cobertura está desgastada; em várias zonas há infiltrações que inviabilizam a prática desportiva em dias de chuva; o piso em taco está desgastado e os gastos energéticos são elevadíssimos. Por isso, com o recurso ao Orçamento Participativo (OPRAM 2021_22) pretendemos melhorar as condições para a prática desportiva e sensibilizar as pessoas para os problemas de sustentabilidade ambiental. Propomos uma intervenção em cinco áreas: - Substituição da Cobertura e recuperação da pintura com tinta específica das asnas madres e ligações, com decapagem da tinta existente. - Manutenções de piso desportivo de madeira, limpeza, afagamento, envernizamento e colocação das linhas dos diferentes desportos (futsal, hóquei patins, voleibol, basquetebol, andebol e patinagem artística) e símbolo do sporting clube porto santo no meio-campo. - Substituição do sistema elétrico interno e iluminação permitindo a instalação dum sistema de lâmpadas LED - Pintura do Pavilhão (exterior e interior - unicamente a zona do campo desportivo) - Colocação de uma estrutura de estacionamento para 10 bicicletas, para promover o uso de bicicletas por parte dos nossos utilizadores.
OPRAM307 - Carrinha elétrica de transporte de atletas (9 lugares) para Associação Desportiva do Porto da Cruz
Theme Area
Sports
Counties
Machico
Sports
A Associação Desportiva do Porto da Cruz, é uma entidade desportiva com responsabilidades na promoção de atividades desportivas, com especial incidência para o público-alvo jovem, que tem no Futebol, a sua modalidade principal. Atualmente conta com mais de uma centena de atletas na sua demografia federada. Semanalmente, dezenas de jovens da freguesia do Porto da Cruz e de outras freguesias limítrofes, como a do São Roque do Faial e Faial, principais áreas de intervenção, têm oportunidade de praticar a sua modalidade favorita, acumulando vivências com outros colegas de outros clubes, disputando jogos no Porto da Cruz e noutros municípios da Região Autónoma da Madeira. Estas deslocações são o objeto desta Anteproposta, pois é bastante visível o desgaste da carrinha da AD Porto da Cruz, que já conta quase mais de 20 anos de idade (fotos em anexo), que já rodou milhares de quilómetros e, como é natural, já se torna complicado e dispendioso ter uma carrinha apta para os serviços semanais, devido às avarias registadas. Assim, proponho a aquisição de uma carrinha elétrica de 9 lugares, mediante esta oportunidade do OPRAM, que tem como destino final, a felicidade dos jovens praticantes da Associação Desportiva do Porto da Cruz, como forma de facilitar as suas deslocações para os treinos e jogos.
OPRAM308 - Projeto "Oficina do Artesão - Unidade Móvel Formativa"
Theme Area
Agriculture and Rural Development
Counties
Calheta , Câmara de Lobos , Funchal , Machico , Ponta do Sol , Porto Moniz , Porto Santo , Ribeira Brava , Santa Cruz , Santana , São Vicente
Agriculture and Rural Development
O Projeto "Oficina do Artesão - Unidade Móvel Formativa", insere-se no plano de atividades de 2022 da ACAPORAMA - Associação de Casas do Povo da RAM, mais especificamente na vertente formativa e sociocultural. Preocupados com a desvalorização cultural e perda de património imaterial, a ACAPORAMA, pretende, através da unidade móvel formativa, dinamizar um conjunto de formações gratuitas pela RAM, contando com o apoio logístico das 43 Casas do Povo. Através destas formações (bordado madeira, vimes, tecelagem, carapuças/costura, palmito/cestaria) pretendemos: Estimular a criatividade, imaginação, observação e perceção do nosso património; Garantir a sobrevivência das tradições regionais, através da educação/formação e conservação; Promover perspetivas alternativas de criação, inovação e valorização do trabalho artesanal. Contaremos com a envolvência das 43 Casas do Povo, de 7 formadores, de 1 coordenadora e de 1 motorista de pesados. Trata-se assim de um projeto pioneiro, que pretende fortalecer, potencializar e divulgar as áreas artesanais mais típicas e representativas da Região.
OPRAM323 - Recuperação de pavimento do campo
Theme Area
Education
Counties
Calheta
Education
A Escola EB1/PE da Calheta localizada na Rua S. Francisco Xavier, no sitio do Lombo do Salão possui um campo de diversas atividades desportivas que é utilizado para as diferentes práticas desportivas de toda a comunidade da freguesia. É um espaço aberto a toda a comunidade sendo utilizado por toda a comunidade. Este campo tem uma superfície desgastada que se abateu ao longo do tempo. Esse abatimento deve-se provavelmente à circulação de águas provenientes da lavagem dos finos e/ou devido à insuficiência da compactação durante a construção. Esta situação leva à criação de crateras onde as acumulam-se e ficam retidas o que inviabiliza a zona da prática desportiva. O pavimento não se encontra uniforme tornano-se inseguro para as crianças bem como para toda a comunidade que utiliza este espaço. A proposta que apresento é a de regularização do pavimento corrigindo as situações detetadas que provoquem o seu desnível de forma a proporcionar a prática de atividade desportiva mais segura para todas as modalidades que a comunidade pratica.
OPRAM325 - Aquisição de carrinha para a Banda Municipal de Santana
Theme Area
Culture
Counties
Santana
Culture
Santana é um concelho envelhecido e assolado pela desertificação demográfica, conta com uma população cada vez mais dispersa geograficamente, nesse sentido, é solicitada a aquisição e uma carrinha para auxiliar o transporte de aprendizes para as aulas e ensaios da Banda Municipal de Santana. Apesar de a instituição já possuir transporte próprio, este apresenta desgaste elevado, necessita de manutenção regular e comporta elevadas despesas mensais de combustível e outros consumíreis, que também resultam num maior impacto ambiental devido às altas emissões de CO2. Esta atualização resultaria numa melhoria das condições de transporte para os jovens aprendizes que muitas vezes não são incentivados pelos pais à prática musical por viverem muito afastados da Sede da Banda Municipal de Santana. A opção por um veiculo OPEL ZAFIRA a diesel, foi tida em conta a competitividade da gama apresentada. Este seria suficiente para suprir as necessidades da instituição, permitiria obter uma redução de custos associada ao combustível, bem como reduzir a pegada ecológica uma vez que apresenta menos emissões de CO2 do que as atuais;
OPRAM326 - Aquisição de carrinha para apoio aos projetos “365 dias de Sorrisos”, “ATL Crescer Saudável” e “Campo de Férias Anima Brava”
Theme Area
Social inclusion
Counties
Ribeira Brava
Social inclusion
Sou coordenadora técnica de 3 projetos de intervenção social e comunitária, ao serviço da Associação de Desenvolvimento da Ribeira Brava – ADBrava, pessoa coletiva de natureza privada e sem fins lucrativos, reconhecida como IPSS, cuja missão é apoiar a população com maior carência económica e praticar ações com vista a contribuir para a inclusão e melhoria do nível económico e sociocultural da população do concelho da Ribeira Brava. As ações dos projetos acima identificados vão desde o acompanhamento e encaminhamento de situações com necessidades de apoio social, apoio à mobilidade e acessibilidade dos idosos, apoio às famílias no âmbito da alimentação, ocupação de tempos livres para crianças/jovens e contribuir para a promoção da autonomia através da implementação de recursos que possibilitem o treino e a aquisição gradual de um conjunto de competências pessoais e sociais da população da Ribeira Brava. Com o nosso projeto mais recente, “365 dias de sorrisos”, criado no rescaldo do cenário atual de pandemia, organizamos uma ação de apoio ao idoso que visa melhorar a autonomia e as condições de vida dos idosos/cuidadores informais mais vulneráveis, promovendo uma humanização do envelhecimento no seu meio natural de vida, através da prestação de serviços domiciliários que promovam a segurança, a saúde e o apoio psicossocial. Com este projeto, apoiamos cerca de 465 idosos residentes no Município da Ribeira Brava, que vivem isolados e às vezes em locais de difícil acesso, com atividades de animação ocupacional, prestação de apoios paliativos ou empréstimo de ajudas técnicas, além de apoiarmos também os cuidadores, técnicos e voluntários, alguns afetos ao projeto, através de formações e seminários com temáticas alusivas à prestação de apoio e cuidados qualificados. Para a concretização das atividades, contamos com a nossa rede de voluntários e pessoal técnico afeto ao projeto, mas vivenciamos muitas dificuldades a nível de mobilidade por nos faltar um adequado serviço de transporte. Dispomos ainda de outros dois projetos, mais antigos, para crianças e jovens, o “ATL Crescer Saudável” e o “Campo de Férias Anima Brava”, que visam o desenvolvimento das capacidades cognitivas, através do apoio ao estudo, e das competências pessoais e sociais em contexto de atividades de ocupação de tempos livres. Como forma de promover um conhecimento mais profundo e proporcionar experiências de vida mais significativas, são também organizadas visitas de estudo e passeios com bases temáticas, para os quais necessitamos de solicitar frequentemente apoio com transporte a passeios. Com estes dois projetos, chegamos a apoiar anualmente cerca de 90 crianças e jovens entre os 6 e os 14 anos. Enfrentamos, pois, grande limitação no que se refere à mobilidade exigida para a execução adequada destes três projetos, sendo que dependemos da disponibilidade e apoio de parceiros. Julgamos, portanto, importante a aquisição de uma carrinha de 9 lugares para o normal decorrer dos projetos identificados, o que nos permitiria criar mais equipas de apoio ao domicilio juntos dos idosos, assim como facilitar a mobilidade do grupo de crianças nas atividades externas (passeios, visitas de estudo e outras), trabalhando de forma integral e adequada juntos destas duas populações-alvo.
OPRAM331 - Transportodos São Vicente em Movimento - Aquisição de 2 viaturas de transporte de passageiros (9 lugares) para o Valour F.C. ACRD do Rosário
Theme Area
Sports
Counties
São Vicente
Sports
O Valour F.C. ACRD do Rosário é uma Instituição de Utlilidade Pública, fundada a 21 de janeiro de 1994, com sede na Estrada Artur Faria nº 6 - Vargem, 9240-224 São Vicente. Participa em diversas modalidades desportivas federadas ( Atletismo, Badminton, Ciclismo, Basquetebol e Ginástica para Todos ) a nível regional e nacional, com 136 atletas. No âmbito das atividades lúdicas e recreativas ( Desporto para Todos ) numa perspetiva de criar hábitos saudáveis de prática desportiva regular, de manter condição física e promover o desenvolvimento social, cultural e ambiental da população do Concelho de São Vicente, o Clube oferece uma série de atividades (18) Natação, Hidroginástica, Escolinhas de Natação, Gerontopsicomotricidade, Aerodance, Ginástica, Ténis de Campo, Ténis de Mesa, Futsal, Passeios a Pé, Passeios de Barco, Basquetebol, Badminton, BTT, Cicloturismo, Jogos de Cartas, Jogos de Tabuleiros e Férias Desportivas, num total de cerca de 900 participantes, integrados em toda a área geográfica do Município e nas três freguesias, o que pressupõe um grande esforço significativo a nível financeiro e de recursos humanos para o transporte dos participantes para as diversas atividades lúdicas, para os treinos e competições. No passado efetuaram transportes escolares e estão disponíveis para o fazer novamente. Têm colaborado com as escolas do 1.º ciclo e a Escola Básica e Secundária Dona Lucinda Andrade no transporte de alunos para visitas de estudo e Desporto Escolar, com o Município de São Vicente e junta de freguesia para as suas atividades. Atualmente têm 2 viaturas de transporte de passageiros (9 lugares), com 14 e 13 anos respetivamente, que já dificultam na obtenção da licença de transporte de crianças e jovens, para além do custo elevado da manutenção das mesmas. O objetivo é uma viatura para o desporto Federado e uma para as Atividades Lúdicas e Recreativas.
OPRAM332 - Criação de um Centro de Apoio à Aprendizagem/Sala Multissensorial
Theme Area
Education
Counties
Calheta , Funchal , Santa Cruz
Education
A origem da Escola Professor Eleutério de Aguiar, deriva do antigo Instituto de Surdos do Funchal, criado a partir de um levantamento e despiste da deficiência auditiva efetuado entre 1963 e 1965 por uma equipa constituída pelos professores Eleutério de Aguiar e Dina Gomes, dois médicos (pediatra e otorrino) e com a colaboração de outros organismos locais (saúde, educação, igreja, autarquia, junta geral). A EB1/PE/Creche Professor Eleutério de Aguiar resulta da fusão de duas instituições educativas carismáticas da Região Autónoma da Madeira, nomeadamente o antigo “Instituto de Surdos do Funchal” e o “Infantário dos Louros”, ambas com história e cultura muito próprias. Em 2008, abre-se à comunidade ouvinte, integrando gradualmente turmas de ensino regular. Mais tarde, passou a denominar-se EB1/PE Prof. Eleutério de Aguiar, Escola de Referência para a Educação Bilingue de Alunos Surdos – EREBAS, pelo que abrange toda a ilha da Madeira. A EB1/ PE/ Creche Professor Eleutério de Aguiar assume a sua responsabilidade social, com base em políticas educativas assentes em pressupostos manifestamente inclusivos, prestando um serviço de qualidade, com respeito pelos direitos e no cumprimento de deveres, onde a igualdade de oportunidades seja uma realidade experienciada através de princípios éticos e no reconhecimento e envolvimento dos seus colaboradores, que se acredita vir a promover bem-estar psico-socio-emocional e físico. Apresenta-se como uma estrutura educativa integrada no sistema regular de educação para alunos surdos e ouvintes, nas valências de Creche, Pré-Escolar e 1.º ciclo. Proporciona o domínio da Língua Gestual Portuguesa (LGP) como primeira língua para alunos surdos, o domínio do Português quer na modalidade escrita, e/ou falada, tendo em conta as capacidades e especificidades de cada criança. A população discente desta instituição tem vindo a crescer consideravelmente nos últimos anos letivos, quer no 1.º Ciclo, quer na valência do pré-escolar e da creche, e a procura da oferta de educação bilingue para os alunos surdos tem vindo, gradualmente, a aumentar verificando-se assim um crescimento do número de alunos surdos matriculados. Tem vindo também, a evidenciar-se um crescimento do número de alunos com Necessidades Especiais que selecionam esta escola para o respetivo processo de ensino-aprendizagem, fruto do trabalho de inclusão e de resposta à diversidade das necessidades e potencialidades de todos e de cada um dos alunos, que se preconiza nesta escola. De acordo com a Unesco (2009), a educação inclusiva é um processo que visa responder à diversidade das necessidades de todos os alunos promovendo a participação e a aprendizagem. Segundo a (Declaração de Salamanca), 1994:1, “O princípio fundamental das escolas inclusivas consiste em todos os alunos aprenderem juntos, sempre que possível, independentemente das dificuldades e das diferenças que apresentem. Estas escolas devem reconhecer e satisfazer as necessidades diversas dos seus alunos, adaptando-se aos vários estilos e ritmos de aprendizagem, de modo a garantir um bom nível de educação para todos, através de currículos adequados, de uma boa organização escolar, de estratégias pedagógicas, de utilização de recursos e de uma cooperação com as respetivas comunidades. É preciso, portanto, um conjunto de apoios e de serviços para satisfazer o conjunto de necessidades especiais dentro da escola.” Para Sanches,(1996, p. 14), o conceito de “Escola para Todos” “implica uma normalização e responsabilização do meio envolvente pela resposta adequada a dar a cada um o que vai mobilizar um maior número de intervenientes no processo educativo”. Em conformidade com o Decreto Legislativo Regional n.º 11/2020/M, de 29 de julho, que adapta à Região Autónoma da Madeira os regimes constantes do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, alterado pela Lei n.º 116/2019, de 13 de setembro, e do Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, a operacionalização da escola inclusiva baseia-se nas seguintes opções metodológicas: Abordagem Multinível, em que os princípios desta opção centram-se numa visão compreensiva, holística e integrada, ou seja, abrange de forma integrada e articulada, dimensões individuais e contextuais. O Desenho Universal para a Aprendizagem é uma abordagem que incide no planeamento intencional, proactivo e flexível das ações pedagógicas. Assenta em três princípios base, que abrangem um combinado de orientações para proporcionar múltiplos meios de envolvimento, proporcionar múltiplos meios de representação e proporcionar múltiplos meios de ação e expressão. A escola EB1/PE/C Eleutério de Aguiar apresenta assim a sua candidatura ao Orçamento Participativo da Região Autónoma da Madeira (OPRAM) como o objetivo de reunir apoios para a criação de um Centro de Apoio à Aprendizagem/Sala Multissensorial. A sua criação daria resposta a todos os alunos da escola EB1/PE/C Eleutério de Aguiar. Seria um espaço de recurso para o desenvolvimento de competências, de estratégias e de atividades diversificadas. Esta sala permitiria levar a cabo um conjunto de atividades significativas, flexíveis e diferenciadas criando e otimizando condições de aprendizagem e possibilitando aos alunos potenciar as suas capacidades. Esta sala destina-se a todas as crianças da EB1/PE/C Professor Eleutério de Aguiar. Encontrar-se-ia equipada com uma diversidade de recursos, jogos didáticos, alguns equipamentos e materiais sensoriais e outros construídos pela equipa, indo ao encontro das necessidades específicas de cada criança. O projeto tem como princípios básicos adequar o processo de ensino ensino/aprendizagem às características dos alunos, respeitar o ritmo de desenvolvimento de cada aluno e suas limitações pessoais, bem como os interesses, as motivações, necessidades das mesmas, criando condições favoráveis à comunicação e participação de todos. Assim, proporcionaríamos aos alunos uma resposta educativa adequada e diferenciada, reunindo e assegurando as condições necessárias ao seu desenvolvimento global e harmonioso. Pretende-se criar um ambiente estimulante, saudável e agradável e de aprendizagem para cada criança. Através desta sala, promover-se-á estimulação sensorial, com base nas intervenções terapêuticas e pedagógicas, de modo a fortalecer as interações sociais e a comunicação entre o adulto e a (as) criança (as). Desenvolver-se-á competências cognitivas, comunicativas, sociais, motoras e educacionais. Ainda, pretende-se que a educação seja um direito efetivo de todos. Desta forma, implica vontades, práticas e aprendizagem cooperativa, porque uma escola só o é quando garante as melhores aprendizagens para todos os alunos. Seria orientado e desenvolvido pelos docentes especializados, pela equipa multidisciplinar, visando potenciar e desenvolver o êxito da inclusão escolar e social. Seria organizada com recursos materiais e físicos adequados às necessidades e potencialidades dos alunos. Seria estruturada de maneira a promover a alegria nos alunos, o gosto de estar na escola. Teria um ambiente acolhedor e favorável, onde seria proporcionadas oportunidades de todos atingirem o seu máximo potencial, garantindo o acesso ao currículo e às aprendizagens essenciais. Este Centro de Apoio à Aprendizagem/Sala multissensorial teria dois espaços diferenciados, um espaço multissensorial e outro para o desenvolvimento das capacidades intelectuais/académicas. O ambiente multissensorial tem como objetivo a estimulação sensorial e/ou diminuição dos níveis de ansiedade e de tensão (estimular os sentidos primários: o toque, a visão, a audição,…), não havendo neste espaço foco nos aspetos curriculares e académicos do contexto escolar mas sim uma concentração no eu e no bem-estar global. O apoio educativo seria fornecido, individualmente ou em pequenos grupos, pelos docentes especializados e equipa multidisciplinar destinado à realização de atividades dirigidas que seriam potenciadoras e otimizadoras do sucesso educativo. Estamos convictos de que a implementação e dinamização desta sala contribuiria para o aumento do sucesso educativo de todos os alunos, que usufruíssem do espaço, através da melhoria da aquisição de conhecimentos e competências e o desenvolvimento das capacidades e atitudes e valores consagrados nos currículos em vigor. Proporcionaria momentos de aprendizagem ativa em que a educação sensorial seria potenciada de forma a maximizar as aquisições de aprendizagens pelos alunos.
OPRAM333 - Aquisição de uma Carrinha - Ligeiro de 9 Passageiros, 4 portas (p/ Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha)
Theme Area
Culture
Counties
Calheta
Culture
Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha (Associação Cultural e Recreativa) Criada em 01-04-1995 NIF: 511 079 192 A Fajã da Ovelha tem uma história própria de um povo, ligado à terra e com testemunhos orais de antigos músicos, quase todos já falecidos, uns ainda emigrados e que revelam a existência de músicos e agrupamentos desde há várias décadas. Em 1938, a imprensa madeirense refere-se à participação do Grupo Folclórico da Fajã da Ovelha, que participou no dia 19 de setembro deste ano, no desfile alegórico das Festa das Vindimas, pelas ruas do Funchal, onde chegado ao Campo do Almirante Reis, exibiu os seus trajos, os seus bailados, acompanhados pelas suas músicas, merecendo fartos aplausos e onde conquistou o 4º prémio no valor de 200$00. No fim do ano de 1938, surge a referência a um Rancho de Fiandeiras e Tocadores da Fajã da Ovelha, como um dos grupos participantes na Marcha Luminosa realizada a 30 de dezembro de 1938, no Funchal. De acordo com alguns familiares de músicos já falecidos, a sua origem remonta à última década do século XIX. Os vários agrupamentos ficaram popularmente conhecidos como Orquestra da Fajã da Ovelha ou “Música do Bolo”, composta por músicos dos Sítios da Maloeira e Raposeira; a Tuna Bandolinística da Fajã da Ovelha ou “Música da Bolacha”, constituída por músicos dos Sítios de São Lourenço, São João, Fajã da Ovelha, entre outros e a “Música do Caramujo”, por músicos do Sítio das Eirinhas, entre outros, denominações que referiam o único pagamento que recebiam pelas suas atuações nas mercearias e nas Festas Populares nas quais participavam, pelo facto de serem músicos amadores. Muitos destes músicos, e dado a escassez de artistas habilitados e possuidores de instrumento próprio, ora tocavam num grupo, ora noutro, consoante a disponibilidade de cada um e as oportunidades determinavam. Quem não possuía instrumento tinha de pedir para poder tocar. Em ocasiões festivas, estes jovens reuniam-se sob o nome de “Orquestra da Fajã da Ovelha” para tocar em arraiais populares desta freguesia e das localidades vizinhas. Estes agrupamentos entraram em decadência acelerada, sobretudo, a partir da segunda metade da década de cinquenta do século XX, na sequência do surto de emigração verificada na freguesia o qual resultou, em grande medida, do encerramento da antiga Fábrica da Manteiga em 1958 e, posteriormente, da Guerra Colonial, segundo relato de alguns músicos então emigrantes. Mas foi sonhando com a preservação dos valores ancestrais dos seus antepassados que germinou e nasceu a nova formação, no início da década de 90 do século XX, o “Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha”, dinamizado pelo Sr. Manuel Gomes Teixeira (emigrante na Venezuela e de regresso de vez à sua terra, tocador de Guitarra Acústica), cujas idades dos seus elementos variam entre os nove e os sessenta e cinco anos. A 1 de Abril de 1995 é criada a “Associação Cultural e Recreativa Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha”. Atualmente permanecem quatro elementos da formação anterior à constituição como Associação Cultural e Recreativa, sendo que três destes elementos, onde inclui o seu Diretor Artístico, são também elementos fundadores desta Associação. Entre 2004 e 2013 o Grupo representou a Casa do Povo da Fajã da Ovelha tendo como denominação “Grupo de Cordas e Cantares da Casa do Povo da Fajã da Ovelha”. Em outubro de 2013 deixa a Casa do Povo e regressa às suas origens - à Associação Cultural e Recreativa Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha. Conta já com 2 internacionalizações: Paris (2006) e Saragoça – Espanha (2008); no Concelho da Batalha - Portugal (2016) e ainda na 53ª Feira Nacional de Agricultura 2016, no interior do Stand da R.A.M... Até ao final da década de 80 do Século XX, o Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha era apenas um grupo instrumental. Nos seus espetáculos, o grupo tem apresentado regularmente novos temas, que junta aos mais de 160 temas que integram o seu repertório, com arranjos musicais próprios do grupo e de alguns dos seus elementos, continuando, como tem vindo a ser seu apanágio, a reconstituir o que pode irremediavelmente perder-se: a nossa identidade cultural, a nossa cultura tradicional e/ou popular, ou seja, o nosso Património Cultural. No seu palmarés, para além de participar em diversas festas religiosas, populares, casamentos, batismos, aniversários, Cantar dos Réis à Quinta Vigia, assim como eventos governamentais em todos os Concelhos da Região e participado em alguns programas televisivos, nomeadamente no “Viagens na Minha Terra” (Década de 90), no “Madeira em Direto”, “Atlântida” e “Madeira Viva” da RTP-Madeira, fez também apresentações musicais e entrevistas para algumas estações de rádio locais e para a RDP Madeira, para apresentação dos seus trabalhos discográficos. Em 28 de dezembro de 2019, realiza o CONCERTO ”ROMARIAS DE NATAL – Natal Madeirense”, no Auditório do Mudas – Calheta e uma exposição fotográfica no Hall de Entrada. Este agrupamento era e é convidado para tocar as Romarias de Natal dos sítios que pertencem à Paróquia, quer na noite de Natal, quer na 1ª oitava, no 1º dia do ano novo ou até mesmo no dia de Réis. Por vezes era e é chamado para tocar também algumas Romarias de Natal noutras Paróquias vizinhas. No seu trabalho discográfico inclui diversos temas da Música Tradicional Madeirense, da Religiosidade Popular (Romarias de Natal e dos Reis) em especial do Concelho da Calheta e outros do Cancioneiro Popular Português. De referir que todas as bancadas com assento parlamentar na Assembleia Legislativa Regional da Madeira, apresentaram em julho do ano passado, um Voto de Congratulação pelo 25º aniversário da nossa associação e pelo trabalho que tem vindo a desenvolver no âmbito da recolha, preservação e divulgação do nosso Património Cultural Imaterial, tendo sido aprovado por unanimidade. Em dezembro de 2020, tem pela primeira vez uma sede, no Sítio de São João, para desenvolver a sua atividade cultural, disponibilizada pela Câmara Municipal da Calheta. Depois de 8 Álbuns gravados apresenta um novo trabalho em CD (nono álbum) intitulado “Romagens de Natal - Cantigas ao Menino Jesus” do Natal Madeirense – Volume I, com 16 temas. Este álbum foi apresentado no mês de dezembro de 2021 no programa Natal dos Hospitais transmitido pela RTP Madeira, a partir do Centro de Congressos da Madeira (Casino da Madeira) no dia 08 de dezembro; no programa Atlântida da RTP Madeira no dia 11 de dezembro; na Rádio Calheta e Santana FM e Facebook, em entrevista com a Jaime Andrade, Diretor Artístico e Presidente da Direção no dia 09 de dezembro; no programa HORA 10 na Antena 1, no dia 15 de dezembro; no Concerto de Natal no Palco da Placa Central da Avenida Arriaga – Funchal, no dia 12 de dezembro, a convite da Secretaria Regional de Turismo e Cultura; na Rádio Calheta e Santana FM, num programa de músicas de Natal, dedicado aos trabalhos de projeto do Grupo e que aconteceu no dia 24 de dezembro entre as 21h00 e as 23h59 e entre as 01h00 e 01h34. Já no dia 08 de janeiro de 2022, será divulgado o novo álbum na Rádio Festival, Rádio Popular, Rádio Zarco e Rádio Sol, com entrevista ao Diretor Artístico e Presidente da Direção, com transmissão pelo Facebook. Na semana que antecedeu o Natal, a Sra. Vereadora do PS Sofia Canha, com assento na Reunião de Câmara da Calheta, apresentou um Voto de Congratulação pelo reconhecimento do trabalho consistente que temos feito, tendo o mesmo sido votado por unanimidade. Atualmente fazem parte integrante no Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha 16 elementos executantes, residentes nas freguesias da Fajã da Ovelha, Prazeres, Estreito da Calheta e São Martinho – Funchal. OBJETIVOS: A dificuldade na mobilidade, quer para os ensaios semanais do grupo, quer para as deslocações para as atuações/concertos, depende da boa vontade dos seus elementos em disponibilizar o seu transporte pessoal e/ou solicitar o transporte à Câmara Municipal da Calheta, o qual temos que pagar o trabalho do condutor (o condutor será pago pelo grupo que solicita o transporte). Neste âmbito da mobilidade para o desenvolvimento das atividades culturais do Grupo, na recolha, promoção/divulgação do nosso património cultural imaterial, da Fajã da Ovelha, do Concelho da Calheta e da Madeira, necessitamos de uma viatura de 9 lugares para colmatar esta necessidade que se arrasta a décadas. Público-alvo: - Permitir as deslocações dos elementos executantes do Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha para os ensaios e atuações desde a Fajã da Ovelha para qualquer localidade da Região Autónoma da Madeira. Localização: - O GRUPO DE CORDAS DA FAJÃ DA OVELHA tem a sua sede no Sítio de São João - Fajã da Ovelha, na Estrada Regional 223 Fajã da Ovelha (nas antigas instalações dos Balneários do Polidesportivo da Fajã da Ovelha). Presidente da Direção do Grupo de Cordas da Fajã da Ovelha Jaime Andrade NIF: 511079192 CAE: 94991 E-mail: acr.grupocordasfajaovelha@gmail.com Endereço Oficial: Caminho de São Lourenço, n.º 147 9370-362 Fajã da Ovelha Contactos: Presidente da Direção: 925340677 (Jaime Andrade) Secretária da Direção: 966079384 (Fátima Inácio) Tesoureiro: 965423730 (Manuel Silva)
OPRAM336 - Aquisição de veículo de 9 lugares para transporte de crianças, jovens e demais utentes dos centros comunitários geridos pela SociohabitaFunchal E.M.
Theme Area
Social inclusion
Counties
Funchal
Social inclusion
Pretende-se com esta candidatura a aquisição de um veículo de 9 lugares para transporte de crianças, jovens e demais utentes de 9 centros comunitários, geridos pela empresa municipal SocioHabitaFunchal. Este veículo irá permitir um apoio a diversos projetos de inclusão direcionados a crianças, jovens e adultos de vários Conjuntos Habitacionais do Município do Funchal. Nomeadamente projetos de Inclusão pela Arte, como por exemplo o grupo de precursão os “Macetitas”, constituído por crianças e jovens, e o projeto “Danças de Roda”, direcionado a séniores. Pretendemos garantir o transporte destes grupos aos diversos eventos para os quais são convidados a participar e que acontecem em toda a ilha: atuações em hotéis da região, Feira Quinhentista de Machico, Festa da Castanha no Curral das Freiras, eventos institucionais através da Direção Regional de Juventude, Instituto de Segurança Social da Madeira, Juntas de Freguesia, Câmaras Municipais e demais IPSS´s. Outro dos nossos objetivos é assegurar o transporte das crianças e jovens para os ensaios do grupo, que correm semanalmente, e em horário pós escolar, o que dificulta a frequência destas nos ensaios, seja pela falta de acompanhante para lhes levar, ou pela distância de onde vivem para o local de ensaio. A falta de transporte é também um impedimento para que crianças de conjuntos habitacionais mais distantes possam integrar o grupo, acabando por ficarem excluídas deste projeto. Consideramos importante esclarecer que esta carrinha poderá garantir o apoio a outros projetos que se desenvolvem nestes centros comunitários, como por exemplo: apoio aos ensaios para as Marchas Populares, intercâmbios entre centros para atividades lúdico-pedagógicas, visitas a espaços culturais e participação mais frequente em atividades desenvolvidas por outras associações e IPSS`S. Pretende-se com a concretização deste apoio, uma maior abrangência de todos estes projetos, tanto ao nível do nº de participantes, como na qualidade e na melhoria da formação, com base no objetivo maior da inclusão social, ocupação de tempos livres de forma saudável e envelhecimento ativo.
OPRAM344 - Sonhos com Vida
Theme Area
Social inclusion
Counties
Calheta , Câmara de Lobos , Funchal , Machico , Ponta do Sol , Porto Moniz , Porto Santo , Ribeira Brava , Santa Cruz , Santana , São Vicente
Social inclusion
Inclusão é a Chave O isolamento entre os idosos é um problema crescente, levando a riscos para a saúde e depressão. Mas não precisa ser assim. Reconhecer os idosos nas nossas vidas pelas suas realizações e sacrifícios é o primeiro passo para construir uma sociedade que acolhe o envelhecimento. Uma População Crescente Espera-se que a população idosa duplique até 2050 e a população com mais de 85 anos triplicará nesse período. Os idosos são a população que mais cresce no mundo, e o número de idosos continuará crescendo. Atualmente, 14,3 milhões de idosos vivem sozinhos, e o número de famílias com uma única pessoa aumenta com a idade. Combate ao Isolamento Idosos que vivenciam o isolamento social têm maior risco de doenças cardíacas, hipertensão e até demência. Alguns pesquisadores dizem que é tão prejudicial à saúde quanto fumar. De acordo com as estatísticas, quase 1 em cada 3 idosos socialmente isolados espera que sua qualidade de vida piore na próxima década. Envelhecendo bem As comunidades que produzem mais centenários compartilham traços de integração social, apoio comunitário e envolvimento familiar. A cultura é importante - os idosos que vivem em culturas que os valorizam, respeitam e integram a comunidade vivem mais e têm melhor qualidade de vida. Juntos, podemos construir essa cultura. Porquê Sonhos? Os sonhos conectam os idosos às pessoas, ao propósito e às paixões para eliminar os sentimentos de isolamento e ajudá-los a viver uma vida vibrante e cheia de propósito. Um verdadeiro sonho de uma vida inteira alcançado faz com que outras metas pareçam possíveis e incentiva nossos destinatários dos sonhos a continuar sonhando e perseguindo suas paixões. Porque conceder Sonhos ajuda A concessão de um sonho é um ato simples, mas os resultados são profundos. Ao estender a mão para os mais velhos na nossa vida, todos podemos ajudar a mostrar que são amados e apreciados. Ligamos idosos com propósito e paixões para eliminar seus sentimentos de isolamento e ajudá-los a viver uma vida vibrante e cheia de propósito. Efeitos Duradouros Ajudar um idoso a realizar um sonho antigo ou profundamente significativo pode ter resultados extremamente positivos na sua saúde, propósito e sentimento de utilidade. Celebrando Vidas Os desejos têm um efeito cascata na comunidade, inspirando os indivíduos a começar a ver os idosos sob uma nova luz. Ao apresentar uma incrível história de vida, estamos mudando a perceção do envelhecimento - não apenas como vemos os nossos cidadãos mais velhos, mas também como nos vemos e nos valorizamos à medida que envelhecemos. Como Surge o Programa Em 2017, no primeiro Intercâmbio Nacional do projeto Dança Sénior, a instrutora responsável ao encontrar-se com os seus alunos no aeroporto (46 alunos participam nesta viagem) apercebeu-se que um dos senhores estava extremamente ansioso. O Sr. João, de 75 anos viajaria de avião pela primeira vez. Nesse momento apercebeu-se que deveria existir uma forma de realizar Sonhos a pessoas destas faixas etárias. A ideia levou algum tempo a amadurecer e a ganhar forma, mas surge finalmente com a apresentação dos SONHOS COM VIDA. PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE SONHOS SONHOS COM VIDA celebra os idosos e torna sonhos realidade ao conceder desejos a destinatários que não têm a capacidade de realizar os seus próprios desejos. SONHOS COM VIDA fornece um "obrigado" significativo pela vida de um idoso ao serviço dos outros, e é uma experiência que traz um sorriso, através do conforto e alegria. Às vezes, o sonho representa uma necessidade imediata. Às vezes, realiza um último desejo ou um desejo de uma vida inteira. Grandes ou pequenos, todos os sonhos são significativos para o destinatário. Agradecemos-lhes pelo que fizeram especificamente por outras pessoas ao longo dos anos. Para lhe mostrar que nos lembramos e nos importamos, oferecemos a cada destinatário do sonho um certificado especial SONHOS COM VIDA. Necessidades Simples Um SONHO COM VIDA de necessidades simples pode ser para comida, roupas, fogões, frigoríficos, aquecedores, colchões, itens de acessibilidade como cadeiras de rodas, recursos visuais, como óculos e equipamento de leitura; próteses auditivas para que possam participar das atividades e diminuir o isolamento e o desespero; próteses dentárias para sorrir novamente e comer frutas e vegetais frescos saudáveis, etc. Celebrando uma Vida Um SONHO COM VIDA para Celebrar uma Vida inclui desejos nostálgicos e significativos concedidos aos pacientes de um Lar, pessoas com 90 anos de idade ou mais ou destinatários com expectativa de vida limitada. Esses sonhos podem ser por reuniões familiares, visitas a cidades natais, visitas a lugares de conforto e alegria, oportunidades de retorno ao trabalho ou à carreira mais uma vez, e qualquer desejo semelhante que valide e traga alegria para o destinatário. Vivendo a vida ao máximo Uma Vida Viva ao Máximo pode incluir andar de mota, publicar um livro, andar de avião, conhecer uma pessoa famosa, ir a um jogo de futebol e ser saudado por jogadores favoritos e outros. COMO FUNCIONA O FORMULÁRIO Plataforma própria para o efeito Serão realizadas sessões de esclarecimento sobre o preenchimento nas diversas instituições da Ilha da Madeira FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO (Formulário Provisório) A missão dos SONHOS COM VIDA é homenagear e enriquecer a vida dos idosos por meio de celebrações intergeracionais de concessão de sonhos. Quer este pedido seja para uma Necessidade Simples (um exemplo é uma cadeira de rodas), Vivendo a Vida ao Máximo (um exemplo é ir a um jogo de futebol) ou Celebrando uma Vida (um exemplo é visitar a sua cidade natal mais uma vez) estamos ansiosos para saber mais sobre o seu desejo e como podemos realizá-lo. Alguns desejos são restritos e não podem ser realizados, pois não estão em alinhamento com nossos valores básicos. Os SONHOS COM VIDA concedem desejos de qualificação conforme o financiamento e os recursos que estão disponíveis. SONHOS COM VIDA reserva-se o direito de negar solicitações para qualquer finalidade em conflito com a sua missão.